O ator é um eterno aprendiz!

O ator tem que saber que, para ser um ator de verdade, vai ter que fazer mil e uma renúncias, mil e um sacrifícios. É preciso que o ator tenha muita coragem, muita humildade e, sobretudo um transbordamento e amor fraterno para abdicar da própria personalidade em favor da personalidade de suas personagens, com a única finalidade de fazer a sociedade entender que o ser humano não tem instintos e sensibilidades padronizados, como os hipócritas com seus códigos de ética pretendem.







" se você quer viver do teatro ( interpretação que seja) você tem que aguentar, aguentar tudo, o teatro precisa de quem aguenta, não de quem desiste"







O artista não é uma pessoa comum, não é propriedade de ninguém, se assim fosse ou a arte não teria nenhum valor ou todos teriam o privilégio de cantar, pintar, compor, interpretar, tocar atuar etc... e nada teria a graça que tem. O artista é um ser diferente, cuja capacidade de existir enquanto arte transcende às interpretações o egoísmo e a vontade de quem consome sua arte.











CTTB

CTTB
Companhia Teatral Terra Brasilis

domingo, 5 de setembro de 2010

Festival de Teatro Amador de Salvador

Festival de Teatro Amador de Salvador











O Festival tem por objetivo cadastrar e divulgar Grupos de Teatro Amador que atuam na cidade do Salvador, inserindo esses Grupos dentro de um processo profissional e apresentando-os a um público formador de opinião, que passará a observar e valorizar o trabalho desses aspirantes a profissionais das Artes Cênicas.

As apresentações acontecerão entre 30 de Agosto e 05 de Setembro quando os trabalhos serão avaliados por profissionais da área de teatro nomeados pela comissão organizadora do Festival de Teatro Amador de Salvador. O Evento será realizado no Centro Cultural Ensaio e a seleção será efetuada através da análise do material enviado pelos grupos. As inscrições acontecem de Segunda a Sábado entre 20 de Julho e 10 de Agosto das 10:00 às 18:00 Horas. O responsável deverá comparecer ao local com 02 cópias do Regulamento e Ficha de inscrição (solicitados pelo e-mail: fabio_producao@hotmail.com); 01 cópia do Texto; Pagamento da taxa (R$ 10,00); Currículo/ Histórico do grupo; 02 fotos do espetáculo (impressas e outras gravadas em CD ou via e-mail).

Os Grupos concorrerão a prêmios simbólicos em quatro categorias: Melhor Espetáculo (R$ 500,00), Melhor Intérprete (R$ 300,00); Grupo Revelação (R$ 200,00) e na categoria especial Voto Popular (sem remuneração) indicado pelo público. Todos os vencedores além de receber o troféu “Téspis de Teatro Amador”, receberão pautas gratuitas para realizar apresentações na Sala Paulo Autran (temporada de 04 semanas) quando contarão com a assessoria de imprensa do Centro Cultural na divulgação dos respectivos espetáculos. Serão selecionados 14 Grupos. A cada noite 02 espetáculos serão apresentados e julgados, em duas sessões: a primeira das 18h30min às 19h45min e a segunda das 20h30min às 21h45min.

O Festival de Teatro Amador de Salvador é uma realização do Centro Cultural Ensaio e coordenado pelos diretores Fábio Tavares (CTTB) e Fábio Marcelo (CTSB). As vendas de ingressos acontecem no Centro Cultural ao valor de R$ 10,00 (sendo meia entrada extensiva a todas as categorias).

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Sem a platéia o palco fica vazio...




“Para apreender a essência do teatro, não se poderia negligenciar aquele que, por sua presença muda, permite a comunicação teatral: o espectador. Atrás de uma vacuidade aparente, ele desenvolve uma intensa atividade interior: atividade auditiva e visual através da qual percebe um conjunto de sinais ou, antes, de indícios a interpretar (formas, cores, movimentos, sonoplastia, etc.) e, nas formas teatrais contemporâneas, pode até mesmo acontecer que sejam requeridos o tato (contato com os atores, com objetos, etc.) e o olfato (perfumes, incenso, etc.); atividade da imaginação, que suscita a “participação" pelo riso (comédia) ou pela identificação a uma imagem idealizada dele próprio (tragédia). Mas, num certo grau de cultura teatral, a referência moral não conta mais; referências estéticas vêm apoiar a participação.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Acho que a diferença esta no Sapato!



"Todo homem é mulher e toda mulher é homem. Quem quiser menos do que isso que vá procurar em outro planeta, porque nesse aqui é assim".

quarta-feira, 31 de março de 2010

“Six Fufu – Seis Comédias Infernais!”



Um mosaico de cenas que vão se interligando dentro de um trabalho que é 100% de interatividade e alegria junto ao público em 1:40h ininterruptas de humor e gargalhadas. Essa é a proposta do Texto “Six Fufu – Seis Comedia Infernais!”. Na apresentação, a gozação com acontecimentos históricos e situações que fazem parte do cotidiano de nossas vidas e que ganham uma versão no mínimo inusitada e espalhafatosa pelos olhos da Companhia Teatral Terra Brasilis. Em breve estréia Six Fufu, Seis Comédias Infernais!Você vai se pegar rindo sem saber porque!

É sempre assim...




Ingressos destacados, poltronas aquecidas com as respectivas bundas. Nenhum ator Global, mas sim atores Dramáticos e Comediantes, simplesmente interpretes. Sim, algumas carinhas jovens e bonitinhas, mas nenhum modelo ou ator de Malhação... Embora todos estejam com seus respectivos cérebros muito bem malhados (risos) 19 cenas, 81 peonagens, 20 atores em cena... Não. Esta tudo errado!. 19 Histórias (com H mesmo!) 105 corações batendo no mesmo ritmo. 24 pessoas que cederam o seu corpo para que 81 espíritos pudessem possuí-los. Não há como numerar as emoções. Todos aqui estão a oficio da arte e conscientes que vão emprestar o seu corpo aos símbolos mais representativos do Terceiro Mundo, ou seja: o imperialismo, as forças negras, o catolicismo popular, o militarismo revolucionário, o terrorismo urbano, a prostituição da alta burguesia, a rebelião das mulheres, as prostitutas que se transformam em santas, as santas em revolucionárias e por ai vai. Numa conturbada desintegração da seqüência narrativa, porém, sem a perda do discurso, os Textos se mostram cheios de intransigência e temperamento apaixonado. Da platéia, as reações serão positivas e aparentemente liberais, até que uma atriz - uma louca!- começará a falar de incesto, e apesar de ainda se divertir – chegando a aplaudir em cena aberta - o teatro mergulhará no mais absoluto silêncio pousando na loucura e no desespero, na crueza e nas mazelas sociais, e ainda assim, ouvem-se risinhos dos que não reparam no gigante espelho que está a sua frente. Como toda tortura tem seu fim, o momento tenso passa e a platéia volta a gargalhar. E Gargalham diante da sua própria realidade miserável e cruel. Gargalham a ponto de mostrar o céu da boca sem perceber que ali esta sendo exposta a Boca do inferno aonde a vida de todos se encontram. Ao nosso público brasileiro tão carnavalizado, tão barroco, tão balanguandãs ofereçamos o deboche em cima dos debochados! Essas alfinetadas são constantes, e são feitas com a rara sensibilidade de provocar (e muito!) sem necessariamente agredir as pessoas que, queiram ou não, são forçadas a encarar diversos tabus extremamente fortes em nossa sociedade, pedofilia, heterossexualidade e homossexualidade, castidade, incesto… E assim, a CTTB cumpre o seu papel com grande sucesso: provocar de uma forma valente e lúcida. Neste caso, de forma primorosa, com humor e muita elegância. SERA QUE A CRITICA VAI GOSTAR? Com todo respeito que eu possa ter aos críticos, peço-lhes licença – não a poética- para fazer-lhes uma pergunta: Por que será que meu cachorro não gosta do meu sobrinho de cinco anos de idade? Relaxem, eu mesmo respondo: Quando ninguém esta olhando o menino aperta o focinho do cachorro. Então, CRITICOS, por favor, deixem o meu focinho em paz!
video